Quem foi o primeiro professor na História da Humanidade?

14 01 2010

(…) O primeiro professor na História foi o primeiro Pai, da mesma forma que o primeiro professor de cada um de nós foram os nossos pais. A Educação surgiu por necessidade e não como forma de atribuir diplomas ou para nos distinguir com diferentes graus. Apareceu para ensinar as pessoas a (sobre)viver . Daí que quem ensinava “algo” (pescar, caçar, lutar, etc) era sempre quem já tinha feito esse “algo” (quem já tinha experiência). (…) Tratavam-se de aulas eminentemente práticas ou, como se diria hoje, de “formação em contexto de trabalho” (…).

À medida que a Humanidade foi evoluindo, o sistema foi-se desenvolvendo no sentido de uma maior especialização e complexidade. Contudo, o objectivo último continuava a ser o mesmo: preparar os jovens para a vida. Nos séculos mais recentes, a evolução foi ainda mais rápida. Surgiram diferentes tipos de escolas, as universidades e os institutos, com diferentes tipos de graus. Apareceram as disciplinas, os manuais escolares, as notas. Criou-se uma autêntica indústria em redor do ensino, com diferentes participantes e interessados (e interesses), com as suas regras e os seus reguladores.

Gradualmente, o sistema começou a viver por si e, sem nos apercebermos como, o princípio básico (preparar para a vida) foi-se esvaindo. Surgiram as aulas teóricas. As avaliações foram adquirindo cada vez mais importância e desligaram-se da realidade, deixando de constituir um meio para ser um fim. Em consequência, os alunos começaram a memorizar as matérias (e a copiar), mais preocupados com a “nota” do que com a aprendizagem.

Num sistema cada vez mais autónomo, a experiência deixou de ser requisito para ensinar. Apareceram professores de carreira, com exclusividade no ensino, sem o conhecimento vivido das matérias que leccionam. Surgiram cursos eminentemente teóricos que não educam os estudantes da forma que eles precisam. Enfim, o sistema de ensino distanciou-se da realidade que pretende explicar e para a qual deveria preparar os seus alunos (…).

 

João Paulo Peixoto (in “Casos do IESF”)
Director do IESF

Anúncios